Glaucoma


dr-julio
Responsável: Dr. Julio Somensi

O Departamento de glaucoma é responsável por avaliar e diagnosticar os diferentes tipos tipos de glaucoma e encaminhar seu tratamento e acompanhamento, seja ele clínico ou cirúrgico. Para isso dispõe dos mais modernos exames e procedimentos terapêuticos.
 
 
 
 
 

Cirurgias e procedimentos realizados no departamento de glaucoma:
  • Iridotomia periférica com yag laser
  • Iridoplastia com laser de argônio
  • Trabeculoplastia com laser de argônio
  • Lise de sutura – pós trabeculectomia
  • Iridectomia periférica
  • Trabeculectomia com uso de mitomicina
  • Goniotomia
  • Trabeculotomia
  • Implantes valvulares de drenagem – válvula de Ahmed
  • Goniossinequiálise

O que é a propedêutica do glaucoma?

Propedêutica é um conjunto de técnicas e exames utilizado para a elaboração de uma base a partir da qual o médico se orienta para chegar a um diagnóstico. No caso do glaucoma, inclui a própria coleta de informações e exame físico realizado pelo oftalmologista no consultório e de exames específicos realizados em um centro de diagnóstico.

Quais são os exames realizados na propedêutica do glaucoma?

Habitualmente são realizados cinco exames complementares. São eles: Campimetria computadorizada, Paquimetria ultrassônica, Papilografia, Curva tensional e Tomografia de coerência óptica de nervo e camada de fibras nervosas.

Fale um pouco sobre cada um deles e sua importância
  • Curva tensional: é a medida da pressão intraocular, principal fator de risco para o desenvolvimento do glaucoma. São realizadas várias medidas durante o dia, visto que ela não é constante e pode apresentar grande variação e picos de pressão que podem ser perigosos para o desenvolvimento do glaucoma.
  • Campimetria computadorizada: avalia a perda de campo de visão periférica e sua progressão. A perda de campo de visão é o principal sintoma do glaucoma.
  • Campimetria computadorizada: avalia a perda de campo de visão periférica e sua progressão. A perda de campo de visão é o principal sintoma do glaucoma.
  • Papilografia: registra a estrutura da cabeça do nervo óptico, conhecida como papila, para avaliação mais minuciosa e também como referência e comparação de possíveis alterações futuras neste nervo.
  • Paquimetria ultrassônica: avalia a espessura central da córnea. Sabe-se que córneas finas são fator de risco para progressão de glaucoma e podem subestimar a medida da pressão intraocular. Ao contrário das córneas espessas, que funcionam como um fator de proteção.
  • Tomografia de coerência óptica de nervo e camada de fibras nervosas: exame que complementa a avaliação da estrutura do nervo óptico e a perda da camada de fibras nervosas que se originam dele.

O que é o glaucoma?

O glaucoma é uma doença crônica que afeta os olhos e é responsável pela maior causa de cegueira irreversível no mundo. O seu diagnóstico precoce é ferramenta essencial para o sucesso do tratamento.

Por que uma pessoa desenvolve o glaucoma?

O glaucoma surge, na maioria das vezes, quando a pressão interna dos olhos, chamada pressão intraocular, está aumentada. Essa pressão aumentada é danosa para o nervo óptico, o qual é responsável pela transmissão das imagens recebidas pelo olho para o cérebro. Normalmente não há a presença de sintomas e o paciente só percebe alguma alteração na visão quando a doença se encontra em fases mais avançadas.

Quem pode desenvolver esta doença?

O glaucoma pode surgir em qualquer pessoa, porém, é mais prevalente naqueles que tem algum familiar acometido pela doença, em quem tem idade acima de 40 anos e em míopes. Em algumas situações pode ser induzido pelo uso de medicações, como, por exemplo, os colírios que contém corticoide quando seu uso é realizado sem orientação médica. Existe, também, o glaucoma secundário ao diabetes mal controlado e aquele que surge após traumas oculares.

Quais são os sintomas?

Normalmente não há a presença de sintomas nas fases iniciais. O paciente só percebe alguma alteração na visão quando a doença se encontra em fases mais avançadas. O principal sintoma é a perda de visão periférica, que pode progredir para partes mais centrais, levando, eventualmente, a perda da visão central. Como se trata de um dano irreversível à visão, a melhor forma de tratamento é o diagnóstico precoce para assim estabilizar a perda do campo visual.
visao-miopia
 

Como é feito o diagnóstico do glaucoma?

O diagnóstico é realizado pelo médico através de exames como a medida da pressão intraocular e o exame do fundo de olho com a dilatação das pupilas. Esse exame é útil para verificar o estado do nervo óptico. Em algumas situações são necessários exames complementares, chamados no conjunto de propedêutica do glaucoma.

Como é realizado o tratamento do glaucoma?

O tratamento de controle do glaucoma é efetivo quando se diminui a pressão ocular através do uso de colírios específicos. Existem vários tipos de colírios para este fim e cabe ao médico definir qual é mais adequado para cada estágio da doença. Em algumas situações pode-se tratar o glaucoma com o uso de laser. Eventualmente a cirurgia para o glaucoma pode ser necessária, sempre tendo como objetivo o controle da pressão intraocular e consequentemente a manutenção da saúde do nervo óptico e a preservação da visão.