Pterígio

O que é Pterígio?
O pterigio é a formação de um tecido fibrovascular sobre a superfície dos olhos que costuma crescer sobre a córnea. Também conhecido popularmente como ‘carne crescida nos olhos’, ele era frequentemente confundido com a catarata.
Por que uma pessoa desenvolve o pterígio?
O pterígio pode acometer tanto um como ambos os olhos. Trata-se de uma doença não contagiosa, que tem como causas principais a exposição excessiva à radiação ultravioleta, proveniente da luz do sol e a permanência prolongada em ambientes empoeirados. Por isso, trabalhadores rurais, motoristas e soldadores estão entre os profissionais mais acometidos pelo pterígio. Sua origem também está relacionada com a hereditariedade, ou seja, familiares de portadores de pterígio tem uma maior chance de desenvolverem a doença.
Quais são os sintomas?
Os principais sintomas de uma pessoa com pterígio são: a fotofobia, que é o aumento da sensibilidade à luz, dor e irritação ocular, comumente caracterizada por vermelhidão e sensação de areia nos olhos, que pode acontecer no final do dia ou quando a pessoa está exposta ao vento e em ambientes com ar condicionado. Além destes sintomas, o crescimento do pterígio sobre a córnea pode causar a diminuição da visão, pois gera um problema secundário, o astigmatismo.
Como funciona o tratamento do pterígio?
O tratamento de pterígios iniciais (que acometem pequenas extensões dos olhos) pode ser realizado com o uso medicamentos, como colírios lubrificantes, porém, estes apenas aliviam os sintomas, sendo necessária a intervenção cirúrgica para um tratamento definitivo. A remoção cirúrgica do pterígio melhora não apenas os sintomas como também devolve a aparência normal dos olhos, já que o tecido excedente é retirado.
Por que fazer a cirurgia do pterígio e como ela é realizada?
A cirurgia de remoção do pterígio é realizada em ambiente cirúrgico ambulatorial, sem necessidade de internação e com o uso de anestesia local. Antigamente, a chance do pterígio ‘crescer’ novamente após a sua remoção era muito grande. Entretanto, com a aplicação de técnica cirúrgica moderna, as taxas de recorrência diminuíram consideravelmente. Uma destas técnicas consiste na confecção de um transplante de conjuntiva do próprio paciente. Este transplante é fixado com fios de sutura no local onde foi retirado o pterígio.
Últimos avanços na cirurgia de pterígio
Atualmente existem alternativas para o uso de pontos na cirurgia do pterígio. O uso de cola biológica (selante de fibrina) é um avanço recente. Sua utilização dispensa ou diminui a necessidade do uso de fios de sutura para a fixação do transplante conjuntival, não sendo necessária a retirada de pontos no pós-operatório. Dentre as vantagens relacionadas ao uso de cola biológica destacam-se ainda a diminuição do tempo de cirurgia e o maior conforto do paciente após o procedimento.