Glaucoma

O que é Glaucoma?
O glaucoma é uma das principais causas de cegueira no mundo. Diferente da cegueira por catarata, a cegueira por glaucoma é irreversível. Independente se a pressão intraocular está alta, normal ou abaixo dos valores consideráveis “normais” ela pode causar dano às células do nervo óptico. O diagnóstico precoce e o tratamento apropriado do glaucoma previne a perda da visão na maioria dos pacientes.
Como fazer um diagnóstico precoce da doença?
O Hospital da Visão possui aparelhos de última geração para detectar o glaucoma:
– Tonometria de aplanação de Goldman: é o “padrão ouro” para medida da pressão intraocular.
– Paquimetria corneana: a espessura corneana central quando alterada pode apresentar uma “falsa” medida da pressão intraocular, sendo assim, um paciente com uma córnea “fina” apresenta uma pressão intraocular maior do que a aferida.
– Campimetria: avaliação do campo visual de cada olho. Contamos com um perímetro Humphrey da linha 700 com programas específicos que tornam o exame campimétrico mais preciso.
– Tomografia de Coerência Óptica (OCT): este exame permite a análise direta da espessura da camada de fibras nervosas da retina, sendo possível detectar alterações nas estruturas sem sofrimento campimétrico nos casos insipientes de glaucoma.
Como tratar o Glaucoma?
O objetivo do tratamento é preservar a qualidade de vida do paciente.
– Tratamento medicamentoso: medicações que aumentam a drenagem do líquido transparente produzido no olho (humor aquoso), medicações que diminuem a produção deste líquido e medicações que atuam nos dois mecanismos.
– Laser: o tratamento com laser pode ser eficaz para diferentes tipos de glaucoma. No glaucoma de ângulo fechado, o laser cria uma abertura na íris facilitando a drenagem do humor aquoso, este procedimento é denominado iridotomia a laser.
– Cirúrgico: a cirurgia é indicada quando não se consegue um controle da pressão intraocular com os medicamentos.
– Trabeculectomia: é uma das técnicas cirúrgicas mais usadas, onde o oftalmologista cria um novo canal de drenagem para o controle da pressão intraocular. Esta cirurgia é usualmente realizada sob anestesia local e tem uma duração em geral de 35 minutos à uma hora.
– Implantes de Drenagem “Shunts”: são uma boa opção como terapia inicial em glaucomas pediátricos que apresentam cirurgia prévia ou outras alterações que impeçam a realização de goniotomia ou trabeulotomia. Também indicados em casos de inflamação ocular excessiva ou cicatrização excessiva de uma cirurgia prévia.
– Procedimentos Ciclodestrutivos: limitam-se a olhos dolorosos com potencial baixo de visão ou glaucomas refratários resistentes a outros tratamentos. É um método bastante efetivo em aliviar a dor em olhos sem potencial visual.

Novas tecnologias para tratamento do Glaucoma já em uso nos EUA:
• ExPress shunt
• Trabecutome
• iScience Canaloplasty